Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC)

O que é

DPOC é uma doença que pode acometer os brônquios (canais de ar) e/ou os alvéolos, que são pequenos espaços responsáveis pela troca de ar, ou seja, de gás carbônico e de oxigênio

Causas

O tabagismo é a grande causa da DPOC, principalmente em pessoas acima de 40 anos e fumantes de um ou mais maços de cigarro por dia, por 10 ou mais anos. Além disso, pacientes podem ter uma mistura de bronquite crônica e enfisema com exposição à fumaça de fogão, lenha ou carvão, assim como vapores industriais ou poluição ambiental.

 

 

  • Cigarro/tabagismo

  • Exposição a queima de biomassa
  • Alergia/exposição a vapores industriais ou poluição

Sintomas

A falta de ar vai piorando a cada ano e chega a impedir o paciente subir um ou dois lances de escada. Outros sinais ou sintomas são tosse, muitas vezes com muito catarro (bronquite crônica), até a destruição da estrutura dos pulmões por enfisema (aumento e destruição de alvéolos causando “bolsas de ar” dentro dos pulmões  reduzindo a capacidade de  respiração normal).
A lesão destes agentes causa uma inflamação crônica impedindo tanto a passagem de ar como a captação de oxigênio, que não é reversível, ou seja, é definitiva.

  • Falta de ar

  • Tosse com catarro

Diagnóstico e Tratamento

 A suspeita clínica de DPOC é considerada com base em sinais e sintomas respiratórios crônicos, geralmente presentes em indivíduos com 40 anos ou mais e com história de exposição a fatores de risco para esta doença (tabaco, combustíveis de biomassa, vapores ou poeiras ocupacionais, etc). 

Para confirmação da suspeita clínica, o exame de escolha é a espirometria. Esse exame é fundamental para o diagnóstico e determinação da gravidade da doença. Nele, é possível observar a presença de obstrução ao fluxo aéreo. 

A radiografia de tórax não é útil para se estabelecer o diagnóstico de DPOC, mas pode ser indicada para sugerir diagnósticos alternativos ou para auxiliar na identificação de comorbidades. A tomografia de tórax auxilia na avaliação da extensão do comprometimento pulmonar, além de ser indicada para pacientes com critérios para rastreamento de câncer de pulmão, em candidatos à cirurgia redutora de volume ou nos candidatos ao transplante pulmonar.

Para o tratamento é preciso parar de fumar imediatamente e/ou se afastar da fumaça, ou provocadores irritantes. Nas fases mais avançadas da doença, medicamentos chamados broncodilatadores são usados, além de oxigênio domiciliar contínuo para melhorar a oxigenação e a qualidade de vida. Em alguns casos, é recomendado cirurgia.

 

 

  • Parar de fumar imediatamente

  • Broncodilatadores

  • oxigênio domiciliar

  • Cirurgia


  • Asma
  • Bronquiectasia/ Fibrose Cística
  • Câncer de pulmão
  • Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC)
  • Tuberculose
  • fechar [x]

    eucalipto

    texto texto texto