Bronquiectasia/ Fibrose Cística

O que é

Os pulmões possuem canais que começam na traqueia e dividem-se em canalículos chamados brônquios e bronquíolos, que vão se afunilando e estreitando, levando o ar para permitir a troca de oxigênio por gás carbônico durante a respiração. Dependendo da resposta de defesa do pulmão, alguns fatores externos podem provocar agressão e destruição dos brônquios. A bronquiectasia é uma alteração e dilatação dos brônquios por essa destruição.

A fibrose cística é uma doença hereditária, causada pelo aumento da viscosidade do muco, que afeta os pulmões e, nos casos mais graves, além dos pulmões afeta o trato digestivo e o pâncreas. Nos pulmões, o aumento dessa viscosidade pode facilitar o aparecimento de bactérias que leva à infecção crônica, à lesão pulmonar e, algumas vezes, ao óbito por disfunção respiratória. No pâncreas, quando os ductos estão obstruídos pela secreção espessa, há uma perda de enzimas digestivas, levando à má nutrição. No passado foi chamada de mucoviscidose e acomete 3 a 4 mil pessoas no país, aproximadamente.

Causas

Na bronquiectasia, a destruição dos brônquios é causada por inalação de partículas como fumaça, vapores, bactérias ou vírus, que podem alcançar os pulmões. Já a fibrose cística é uma doença hereditária.

  • Alergia/exposição a vapores industriais ou poluição ambiental


  • Causa hereditária ou histórico familiar

  • Inalação de vírus e bactérias

Sintomas

Na bronquiectasia os sintomas são produção de catarro intensa, tosse crônica e mau hálito, piorado por infecções de bactérias que podem se aninhar nos brônquios dilatados. As exacerbações das infecções podem levar a pneumonias e falta de ar crônica.

Para fibrose cística, como o acometimento é muito precoce e, em alguns casos, a presença de bronquiectasias graves são acompanhadas por lesões no pâncreas ou fígado, por exemplo, a evolução é muito variável, mas constante, com crises que podem levar a indicação de transplante de pulmões em pacientes adolescentes.

  • Tosse com catarro

  • Tosse crônica

  • Mau hálito

  • Falta de ar



Diagnóstico e Tratamento

As pessoas com bronquiectasia adquirida podem passar anos sem diagnóstico ou com tratamento inadequado, para uma bronquite simples, mesmo com sintomas de tosse, chiado e catarro espesso. O diagnóstico pode ser feito por história clínica, tomografia de tórax e exames complementares, se necessário.

O tratamento específico para as bronquiectasias vai depender de cada caso e da causa que levou ao surgimento da doença.

A fibrose cística (FC) pode ser diagnosticada logo após o nascimento por um exame chamado teste do suor e por exame genético, especialmente se pais ou familiares tiverem um diagnóstico prévio.


  • Asma
  • Bronquiectasia/ Fibrose Cística
  • Câncer de pulmão
  • Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC)
  • Tuberculose
  • fechar [x]

    eucalipto

    texto texto texto