• Asma
  • Bronquiectasia/ Fibrose Cística
  • Câncer de pulmão
  • Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC)
  • Tuberculose
  • 

    “Medicamentos podem, sim, piorar quadro de asma”

    12/03/2021 / por Fundação ProAr

    Em entrevista à Fundação ProAR, especialista explica quais são os remédios que podem desencadear crises em pacientes com asma


    Você sabia que a aspirina pode acelerar o processo inflamatório ou que o uso contínuo de corticoide aumenta a probabilidade de catarata, diabetes e osteoporose? Alguns medicamentos, quando consumidos de forma errada, podem piorar a saúde e estimular crises em pessoas com asma. Confira abaixo a entrevista com a farmacêutica clínica especialista em doenças respiratórias Ana Carolina Pardo. Na conversa com a Fundação ProAR, ela detalhou quais são esses remédios e como evitar o pior:  

    Fundação ProAR: Medicamentos prescritos para pacientes com asma podem piorar o quadro e desencadear crises? Quais são esses medicamentos e por que isso acontece?  

    Existem alguns medicamentos que podem, sim, piorar o quadro da asma e desencadear crises. Por exemplo, a aspirina é um medicamento altamente prescrito por conta de seus benefícios na profilaxia do tromboembolismo e prevenção de acidentes cardiovasculares (AVC), entretanto pode promover um aumento do processo inflamatório (Asma Induzida pela Hipersensibilidade à Aspirina). Além da aspirina, os Anti-inflamatórios não esteroides (AINES) como piroxicam, diclofenaco, naproxeno e ibuprofeno podem aumentar a broncoconstrição (quando a musculatura lisa presente na parede brônquica se contrai, levando a uma redução na passagem de ar pelas vias aéreas). Isso ocorre em aproximadamente 28% da população asmática. Osbetabloqueadores de primeira geração como o propranolol também podem levar a broncoespasmos. Já o uso dos Inibidores da Enzima Conversora da Angiotensina (ECA), a exemplo do captopril, utilizados no tratamento da hipertensão e insuficiência cardíaca, tem como efeito comum e persistente a tosse não produtiva.  

    Fundação ProAR: Cortisona pode, em alguns casos, piorar o quadro de saúde? Se sim, isso se deve ao uso incorreto do medicamento? 

    Os corticoides são substâncias sintéticas semelhantes ao hormônio cortisol, a automedicação e o uso inadequado deste medicamento podem afetar perigosamente a saúde. Estudos demonstram que o uso contínuo de corticoide oral em quatro ou mais ciclos durante um ano aumenta a probabilidade de desenvolvimento de algumas doenças como catarata, diabetes e osteoporose. Esses medicamentos são de fácil acesso e baixo custo, portanto, busque sempre orientação médica. 

    Fundação ProAR : As  bombinhas de inalação podem viciar ou isso é mais um mito?  

    Mito. As bombinhas de inalação não viciam! Cada bombinha de inalação tem um medicamento em seu dispositivo. A asma é uma doença inflamatória crônica, e os medicamentos usualmente utilizados no tratamento são os corticoides inalados (que tratam a inflamação) e os broncodilatadores (que aliviam os sintomas). O uso de três ou mais bombinhas de ação curta por ano está associado a um maior risco de visitas ao pronto-socorro. Já o uso anual de doze ou mais bombinhas de ação curta está associado a um maior risco de morte. Caso esteja utilizando bombinha de broncodilatador agonista de ação curta repetidamente, procure orientação médica. 

    
    fechar [x]

    eucalipto

    texto texto texto