• Asma
  • Bronquiectasia/ Fibrose Cística
  • Câncer de pulmão
  • Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC)
  • Tuberculose
  • 

    Uso excessivo de SABA – como identificar

    05/10/2021 / por Fundação ProAr

    A asma é uma doença crônica comum, que afeta mais de 330 milhões de pessoas em todo o mundo, incluindo adultos e crianças.

    A asma é uma doença crônica comum, que afeta mais de 330 milhões de pessoas em todo o mundo, incluindo adultos e crianças. No Brasil, estima-se que a população de pessoas com asma é de cerca de 20 milhões. Apesar das melhorias no diagnóstico e tratamento desta doença em nosso país, ela ainda é uma das principais causas de internações no Brasil, principalmente nas regiões menos desenvolvidas do país.

    A principal meta do tratamento de pacientes com asma é a prevenção das exacerbações por meio do controle por períodos mais prolongados, o que é fundamental para diminuir a morbimortalidade da doença e para otimizar a qualidade de vida dos pacientes. Para tanto, são fundamentais a abordagem interdisciplinar e a educação continuada dos profissionais, pacientes e familiares.

    Atualmente, o tratamento farmacológico indicado pelas principais diretrizes nacionais e internacionais baseia-se na prescrição de corticosteroides inalatórios, combinados ou não com broncodilatadores de longa duração. O uso de broncodilatadores de curta duração fica indicado para o alívio dos sintomas durante as crises, sempre associado a um corticoide inalatório. Vale ressaltar que o sucesso do tratamento farmacológico depende da combinação de adesão ao tratamento prescrito e técnica inalatória correta.

    Historicamente, a introdução dos corticosteroides inalatórios como terapia preventiva da asma demonstrou-se um fator de grande impacto na redução das taxas de hospitalização e na mortalidade pela doença. Além disso, foi demonstrado que o uso excessivo de broncodilatadores de curta duração (3 ou mais dispositivos de SABA/ano) está associado ao mau controle da asma (exacerbação) e ao aumento do risco de morte por asma (12 ou mais dispositivos de SABA/ano).

    Contudo, o uso do tratamento de controle não é realidade para todos os pacientes e ainda há muitas pessoas que fazem apenas o uso de SABA, por dificuldade de acesso ao tratamento completo ou por falta de informação acerca de sua importância.

    Para conscientizar profissionais da saúde e a sociedade da importância do tratamento correto da asma, a educação é a principal estratégia.

    Nesse cenário, algumas ferramentas foram desenvolvidas com o objetivo de ajudar a compreensão e percepção do profissional de saúde e do paciente sobre o uso excessivo da medicação de alívio e apoiar discussões entre pacientes e profissionais de saúde sobre o excesso de confiança no SABA, direcionando a revisão do tratamento, se necessário, bem como a mudança de comportamento para pacientes de maior risco.

    Um desses instrumentos é o questionário sobre percepção de uso da medicação de alívio desenvolvido pela UCL, endossado pela International Primary Care Respiratory Group – IPCRG, com o apoio da AstraZeneca. É um questionário de avaliação numérica, contendo 6 perguntas, direcionadas aos pacientes com asma que utilizam medicação de alívio no tratamento de sua doença. Tem como função facilitar a compreensão dos pacientes e profissionais de saúde sobre a utilização excessiva da medicação de alívio durante as 4 semanas que antecedem o teste.

    O questionário pode ser acessado por pacientes no site do programa FazBem  e também há uma versão do questionário disponível para download pelo profissional de saúde na plataforma de conteúdo científico da AstraZeneca junto com a explicação dos resultados do questionário.

    Essa é mais uma ferramenta para ajudar o profissional a verificar o controle da asma. Aplique com os seus pacientes. Vamos trabalhar para que os pacientes com asma alcancem o melhor controle da doença e melhor qualidade de vida.

    Parceria:

    Material destinado a profissionais de saúde. BR-15077. Set/21.

     

    Referências

    Chan AHY et al. SABA Reliance Questionnaire (SRQ): Identifying Patient Beliefs Underpinning Reliever Overreliance in Asthma. The Journal of Allergy and Clinical Immunology: In Practice. 2020. 10.1016/j.jaip.2020.07.014.

    Global Initiative for Asthma. Global Strategy for Asthma Management and Prevention. 2020 Update. Available at: https://ginasthma.org/wp-content/uploads/2020/06/GINA-2020-report_20_06_04-1-wms.pdf.

    International Primary Care Respiratory Group. SABA Reliance Questionnaire (SRQ): Identifying Patient Beliefs Underpinning Reliever Overreliance in Asthma. Available at: https://www.ipcrg.org/resources/search-resources/saba-reliance-questionnaire-srq-identifying-patient-beliefs-underpinning

    Nwaru BI et al. Overuse of short-acting β2-agonists in asthma is associated with increased risk of exacerbation and mortality: a nationwide cohort study of the global SABINA programme. Eur Respir J 2020; 55: 1901872.

    Pizzichini MMM et al. Recomendações para o manejo da asma da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia - 2020. J Bras Pneumol. 020;46(1):e20190307

     

     

    
    fechar [x]

    eucalipto

    texto texto texto