Asma grave, DPOC e possíveis complicações com o Covid-19

15/05/2020 / por Fundação ProAr

Portadores de doenças pulmonares graves devem ter cuidado redobrado durante a pandemia

A asma, quando controlada por tratamento contínuo e acompanhamento médico, é um fator de risco baixo para a covid-19 comparada as outras doenças crônicas como hipertensão e diabetes porém, pacientes com asma grave e DPOC podem ter maiores complicações.

"A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é uma doença mais grave que a asma e habitualmente acomete pessoas com mais idade. Ocorre que nem sempre é fácil distinguir a doença da asma grave, por isso esse grupo tem sido considerado de risco", diz o Dr. Álvaro Cruz, diretor executivo da Fundação ProAR. 

 


 

DPOC

A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é uma inflamação irreversível que impede a passagem de ar e a captação de oxigênio pelo pulmão. Na maioria dos casos é causada pelo tabagismo e se apresenta em pacientes com mais de 40 anos, fumantes de mais de 20 cigarros por dia. 

A DPOC pode provocar enfisema, que causa bolsas de ar dentro do pulmão, além de tosse seca, falta de ar, catarro e bronquite crônica. Seus danos são irreversíveis.

Asma grave

Já a asma grave é a manifestação mais violenta de inflamação nas vias aéreas.  Portadores deste tipo de asma tem maior frequência de sintomas e mais impactantes  do que outros pacientes, causando ainda mais dificuldade para respirar e falta de ar.  

Procurar um especialista e seguir o tratamento correto e de maneira regular é fundamental para o seu controle.

 


  • Asma
  • Bronquiectasia/ Fibrose Cística
  • Câncer de pulmão
  • Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC)
  • Tuberculose
  • fechar [x]

    eucalipto

    texto texto texto